Blog / Mundo Maven / Serviço essencial: Facebook investe US$ 100 milhões em jornalismo durante a pandemia

Serviço essencial: Facebook investe US$ 100 milhões em jornalismo durante a pandemia

O Facebook US$ 100 milhões no setor de notícias, diante do atual cenário em que informação e fatos apurados de forma precisa são mais importantes do que nunca. US$ 25 milhões serão direcionados ao financiamento de notícias locais por meio do Facebook Journalism Project, enquanto os US$ 75 milhões restantes serão investidos na forma de “gastos adicionais em marketing” para organizações de notícias em todo o mundo.

O mercado jornalístico e de editores foi severamente atingido pelas consequências econômicas do surto de coronavírus. A receita de publicidade no qual as empresas confiam foi comprometido e reduzido, pois muitas empresas estão fazendo o corte do orçamento investido em marketing em meio à incerteza financeira. 

A eMarketer, empresa de pesquisa reduziu em 3% suas projeções de crescimento para o investimento em publicidade e em outras mídias em todo o mundo, informou a SearchEngineLand , enquanto a Reuters informou que o vírus pode custar bilhões de dólares à indústria de publicidade dos EUA. 

Ao mesmo tempo, noticia de qualidade e informações precisas são mais importantes do que nunca, pois informações falsas sobre o COVID-19 se espalham online. “Se as pessoas precisavam de mais provas de que o jornalismo local é um serviço público vital, elas estão conseguindo agora”, diz o Facebook em seu comunicado à imprensa. A companhia se comprometeu em fazer sua parte também removendo notícias falsas publicadas na plataforma, mas a pandemia também tem pressionado suas equipes de moderação. Existe tanta desinformação que uma empresa de verificação de fatos, a Snopes, foi obrigada a reduzir sua produção habitual de conteúdo ou então arriscar sobrecarregar sua equipe. 

O Facebook diz que planeja concentrar suas doações nas editoras que mais precisam delas nos países mais atingidos pelos vírus. As primeira doações aconteceram na última semana de março, quando doou US$ 5.000 a 50 doações locais nos EUA e Canadá para cobrir “custos inesperados” associados à cobertura do coronavírus.

Em 2019 o Facebook disse que pretendia investir US$ 300 milhões em programas de notícias, parcerias e conteúdo ao longo de três anos. No final do ano passado, lançou um programa para ajudar as as organizações de notícias locais a aumentar as assinaturas digitais e também anunciou planos de gastar 4,5 milhões de libras esterlinas no treinamento de jornalistas locais no Reino Unido .


O Facebook diz que o uso de seus serviços incluindo mensagens privadas e chamadas de vídeo, tem aumentado durante a pandemia, à medida que os países determinam a quarentena e o isolamento social, as pessoas usam essas ferramentas para se conectarem aos familiares e amigos distantes. No entanto, a empresa também tem visto a mesma redução nos gastos com anúncios que outras empresas online. “Nossos negócios estão sendo afetados adversamente como muitos outros ao redor do mundo”, afirmou em um post no seu blog.

Cadastre-se para receber conteúdo em primeira mão!