Blog / Publicação Digital / Conheça as 5 principais características das inovações disruptivas
Entenda nesse artigo quais as diferentes formas de criação de inovações disruptivas

Conheça as 5 principais características das inovações disruptivas

Desde o inicio dos tempos vemos nomes de pessoas serem citados como grandes personalidades inovadoras de sua época. E nos tempos modernos, percebemos o termo “disruptivo” acompanhar as pautas que falam sobre inovação. Mas o que  precisam ter as transformação, para serem consideradas inovações disruptivas?

E é possível ser disruptivo no meio da comunicação onde jornais, editoras e revistas tendem a esperar consolidar um costume dos leitores antes de realizar mudanças? A resposta é sim. É possível cada vez mais antecipar tendências com as ferramentas e, assim, conseguir inovar.

Inovação Disruptiva na Internet

Um grande nome dentre as personalidades inovadoras disruptivas é Paul Graham. Ele é co-fundador do sistema Viaweb criado em 1996, o pioneiro software utilizado para criação de lojas na internet, o que serviu de base e inspiração para o que chamamos hoje de e-commerce. Sobre inovação disruptiva, Graham diz: “Há dois lugares para se encontrar novas ideias: o lugar que ninguém olhou antes e os lugares onde as pessoas olham, mas não o bastante. As crianças aprendem que as grandes ideias vêm dos primeiros a tê-las, mas o último, na verdade, pode ser mais promissor”.

Paul Graham é tido como um inovador disruptivo pois mudou a forma como eram feitas as transições de venda de produtos e serviços, mas ele fez isso de forma que abrissem oportunidades para a criação inúmeros outros caminhos para a evolução desse novo mercado. O Viaweb foi vendido para o Yahoo em 1998 por 49,5 milhões de dólares e se tornou o Yahoo Store, provavelmente o primeiro sistema de e-commerce existente. Em 2005, Graham co-fundou a Y Combinator depois de dar uma palestra na Harvard Computer Society, que desde então forneceu o capital inicial para 1.300 start-ups, entre elas as conhecidas Airbnb e a Stripe.

Usando das palavras de Graham, que diz existir o caminho para a inovação disruptiva onde pessoas ainda não olharam, explicaremos como a inovação funciona. Esse é um caminho em que você precisa ter uma ideia brilhante, você precisa inventar do zero algo que funcionará como o futuro do mercado. É um caminho longo e que requer um investimento a longo prazo, pois o valor de retorno pode demorar a chegar.

Convenhamos que são poucas as empresas, fora as com grande peso no mercado como Amazon, IBM, Tesla, Google, Apple, Netflix, entre outras, que tem um grande volume de dinheiro para investir em inovação a longo prazo e possuem anos de desenvolvimento de produtos, capacidade técnica, fundos para financiar orçamentos de dois dígitos ou altos gastos de capital com um único dígito, ou, em alguns casos, anos de perdas para introduzir produtos ou indústrias pioneiras.

E na internet, a inovação depende de programação, experiência do usuário e testes. É por isso que no meio da comunicação, os jornais e revistas criam setores inteiros para desenvolver soluções. Já outros veículos preferem focar no core business e terceirizam o desenvolvimento dessas plataformas inovadoras para empresas como a Maven.

As características da inovação

Já partirmos para a afirmação de que o melhor caminho a tomar é aquele em que olhamos nos lugares onde as pessoas já olharam, mas não o suficiente, este é um jogo que todos podem jogar. Um caminho possível para todos os níveis de investimento. Eis as 5 principais características para se conseguir uma inovação disruptiva:

Momento: Uma vez que uma nova ideia tenha surgido, construa uma equipe de projeto e elejam um líder dedicado.  Se reúnam regularmente, socializem, proponham atualizações e se movam rapidamente. É muito difícil, se não impossível, lançar um novo produto se o ritmo de gerenciamento do projeto for interrompido ou demorado.

Como Rupert Murdoch, acionista majoritário em um dos maiores grupos midiáticos do mundo, diz: “O mundo está mudando muito rápido. O grande não mais derrotará o pequeno. Será o rápido batendo o lento”.

Incerteza: A natureza humana pede por certeza. E você não vai encontrar isso desenvolvendo novas ideias. Este é um espaço onde a falha é muito mais comum que o sucesso. Se fosse fácil e rápido, todos já estariam fazendo isso.

Curiosidade: Você não pode ir a algum lugar novo sem olhar para onde as empresas já estiveram. Uma compreensão mais profunda do que fez com que uma nova ideia se tornasse sustentável é essencial para a sua inovação.

Acredite: As melhores ideias são, normalmente, recebidas com uma avalanche de pessimismo. Os inovadores de sucesso constroem equipes de projeto que funcionam como uma extensão de suas crenças. Você e sua equipe inteira precisam desde o início, e até o final, acreditar no que estão construindo.

Etapas: Na hora de executar novas ideias, é necessário analisar e avançar por etapas. E por muitas vezes, essas partes são maiores do que o todo. É assim que você se encaminha para algo grande, muito maior do que o esperado.

Powered by Rock Convert

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Cadastre-se para receber conteúdo em primeira mão!