Blog / Jornal e Revista Digital / A sua empresa de comunicação investe em desenvolvimento continuo?

A sua empresa de comunicação investe em desenvolvimento continuo?

Nos encontramos em um período no qual as atualizações exigidas pelo mercado são constantes, devemos sempre estar sempre antenados ao novo. Assim como o mercado se reformula, o consumidor demanda novidades e atualizações. É um ciclo comum na Era Digital, em que estamos todos conectados ao mundo todo o tempo inteiro. Fazemos parte do desenvolvimento continuo.

As empresas e mídias que já estão estabelecidas, e que são referência para as demais, costumam dar o exemplo de por qual caminho seguir. Mas, para isso, estas necessitam estar sempre um passo a frente. O investimento em desenvolvimento é o que mais cresce dentro das empresas e isso acontece tanto nas pequenas empresas quanto nas grandes.

Quando falamos em desenvolvimento, estamos nos referindo a produtos, projetos, pessoas e modelos de negócio, estes todos entram na lista de necessidade de desenvolvimento constante.

Começamos entendendo o que constitui o desenvolvimento dentro das empresas e quais os fatores que demandam tais ajustes. Mas falaremos um pouco sobre erros comuns cometidos por empresas que ainda não conseguiram entender essa primeira parte e acabam por se precipitar em suas ações.

Um bom exemplo é quando a empresa enxerga o desenvolvimento como algo necessário, porém não compreende que deve ser feito em várias áreas da empresa. Esse tipo de empresa irá optar por implementar um projeto de desenvolvimento em cima de departamentos ou até mesmos processos isolados, o que acaba por não ser eficiente (ou pouco eficiente).

No mercado de publicação digital, existe muita vontade dos gestores de continuar essa inovação, mas nem sempre é possível alcançá-las porque exige desenvolvimento na área de T.I, expertise que nem todas as empresas possuem. A terceirização dessa área acaba sendo a solução mais barata e inteligente. Empresas, como a Maven, ajudam no desenvolvimento de plataformas de comunicação (como um aplicativo de notícias) e atuam em parceria com todos os setores das empresas, desenvolvendo o projeto ideal para elas.

Vamos falar um pouco também das empresas que ainda não entenderam o valor do desenvolvimento de continuo. Mas quem são elas? Normalmente, são empresas muito antigas e consolidadas entre as melhores do mercado (em algum momento de sua existência). Essas empresas são tão grandes que possuem dificuldades em inovar por causa da sua estrutura. Até existe vontade de inovação, mas elas não conseguem executá-la de forma contínua. Além disso, algumas possuem dificuldades em perceber as mudanças no mercado e demoram mais para tomar ações necessárias. No momento atual da sociedade em que tudo é muito rápido, a demora de uma decisão estratégica pode impactar profundamente a receita.

Uma empresa nova tem chances maiores que empresas antigas? Bom, não é tão simples a ponto de validarmos ou não essa pergunta. Uma empresa nova que estuda o mercado em que está inserida, conhece quais serão seus principais concorrentes, tem um pensamento inovador e que investe em desenvolvimento desde o seu início, tem grandes chances de rapidamente se consolidar no mercado e de “brigar” com aquelas empresas grandes e antigas que praticamente inventaram o mercado. E sim, a empresa grande “inventora” do mercado pode perder parte de sua fatia do mercado para essa nova empresa. No mercado de publicação digital, esse fenômeno não é tão rápido quanto em empresas de tecnologia, mas ele acontece e um jornal ou revista que não inova pode perder forças perante ao seu leitor.

O mercado tem seu próprio tempo para mudanças, ele está mais rápido de fato, mas ainda não o suficiente para afirmar que está fácil para as novas empresas tirarem o posto das antigas e conhecidas do mercado.

Dentro dos investimentos principais, quando se fala em desenvolvimento continuo do mercado, quais os mais utilizados hoje?

Como vimos no decorrer do texto, são múltiplas as áreas em que uma empresa deve investir quando falamos em desenvolvimento contínuo. Mas levando para o lado das empresas de mídia e comunicação, que é o segmento em que estamos inseridos, podemos dar alguns exemplos de onde os maiores investimentos estão sendo feitos no momento.

Com o surgimento dos smartphones e o melhoramento da conectividade móvel, os jornais viram seus leitores migrarem do impresso para o digital. Com essa nova demanda, vieram novos desafios, e um dos maiores foi ajustar esse novo formato de leitura à experiência do leitor e que fosse tão boa, ou de preferência melhor, que a anterior.

Design do produto: A maioria dos grandes jornais optou por investir em larga escala em equipes de desenvolvimento, design e experiência do usuário. Esse investimento pode gerar ganhos incrementais nos resultados e receita do produto. Pois além de desenvolver um layout agradável a visão do usuário, a equipe será responsável por melhorar a experiência desse leitor ao navegar pelo seu app de notícias ou em seu portal. Contudo, o custo in-house para determinadas plataformas (como um paywall) pode pode ser muito elevado. Por isso, a alternativa de uma empresa de tecnologia com experiência na área (como a Maven) que atue em parceira com o jornal ou a revista é uma opção mais saudável.

Base de dados: Muitas vezes os profissionais responsáveis por fazer o levantamento de dados dos usuários, leitores ou assinantes estão inseridos na equipe de desenvolvimento, mas eles também podem fazer parte da redação, por exemplo. Nesse caso, você teria alguém que além de conhecer a produção de conteúdo, entende o comportamento do seu leitor e pode então afunilar o conteúdo produzido para aquilo que é de fato demandado.

De qualquer maneira, empresas de comunicação precisam continuar inovando, seja na gestão, no modelo de negócios ou em plataformas de leitura para seus usuários. Para saber mais como a Maven pode ajudar, clique e preencha formulário (link para contato).

Cadastre-se para receber conteúdo em primeira mão!